Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

22 e agora?

Aos 22 anos apercebi-me que a minha vida (re)começa agora. É hora de novas aventuras.

Livros sobre feminismo

Eu tinha prometido esta espécie de review dos dois últimos livros que li porque acho que merecem um post só para eles. São sobre feminismo. São de uma mulher que é uma das vozes mais ouvidas do movimento feminista. São dois livros incríveis que nos ensinam muito.
Não se deixem levar por serem livros pequenos porque cada página está carregada de ensinamentos. E não existem palavras que eu diga que vos expliquem o quão bom o livro é. Quando acabei os livros fiquei com vontade de ler mais sobre o assunto, de conhecer mais, de me dedicar mais à causa. Acho que toda a gente independentemente de ser homem ou mulher deve ler estes livros porque a cultura não ocupa espaço e o saber não tem limites. E foi graças a eles que o meu gosto pela leitura cresceu e se intensificou o que os torna ainda mais especiais na minha vida. 

 

ep Outin Style!.png

Imagem criada através do Canva

Acho que finalmente acertei

Pois como sabem - se não sabem já referi mil e uma vezes por aqui - não era uma grande fã de livros. Ler - livros ok? - não era a minha coisa preferida, mas isso mudou. Quando estagiei a minha editora disse-me que se quisesse ser uma excelente jornalista tinha de ler mais, de me interessar mais e isso mexeu comigo. Não gosto de ideias predefinidas, mas confesso que esta tem um pingo de fundamento e razão para uma pessoa que ambiciona ser jornalista. Por isso para 2018 tracei como meta para a mim ler 12 livros. A ideia seria ler um por mês, mas a verdade é que só este mês foram 3. Sim 3! (inserir mil e quinhentos foguetes por este milagre) 

A minha - sábia - editora disse que quando encontrasse um género de livros seria tudo muito mais simples e pois que esse milagre se deu. Descobri o que gosto de ler. Tenho pouca paciência para romances ou histórias assim mais lamechas. Mas amo ler biografias e histórias contadas por mulheres inspiradoras. Resumindo, girl bosses e feministas são o meu género de leitura. Livros sobre estes temas dão-me vontade de querer ler mais e mais e perceber mais sobre os assuntos. Ainda está para vir uma review dos últimos dois que li que acho que merecem um destaque do tamanho do universo e que mereciam ser lidos por toda a gente. 

Agora vou só ali pagar a fatura da Fnac que estão mais dois livros a caminho de casa. 

 

04d842d19c1d5db4064d9831beb89838.jpg

 Imagem retirada do Pinterest

Segundo milagre do ano concluído

Rufar de tambores ... Li o segundo livro do ano - palmas para mim - nem eu acredito que estou a ler isto. Para quem no sabe no início do ano propus-me a ler mais e tornei isto num desafio pessoal sério. O meu objetivo é simples ler pelo menos um livro por mês, ou seja, 12 livros este ano. E para meu espanto tem corrido muito bem. O livro que escolhi para o mês de fevereiro foi Uma noite em Nova Iorque do Tiago Rebelo. Confesso que escolhi o livro apenas por ter Nova Iorque no título, mas fiquei bastante surpreendida com o livro. É uma boa história que envolve vários romances com várias personagens. 

Agora já escolhi o próximo livro que vou ler e já tenho a maioria dos livros que quero ler definidos, mas como sempre estou aberta a sugestões, por isso, sintam-se livres para sugerirem bons livros de que gostem!

 

0b6b37e5abf6de6c3543dac489eb7ee3.jpg

 

Imagem retirada do Pinterest

Aconteceu um milagre ou então li um livro

Este ano uma das minhas metas pessoais é ler mais livros. Não importa o estilo, apenas quero ler mais sinto que preciso de ler mais. Isto tudo começou no estágio quando a minha chefe me disse que se eu queria ser mesmo boa na minha área devia ler mais. Não foi uma imposição, foi uma recomendação, mas que me ficou na cabeça durante imenso tempo, tanto que decidi tornar isso uma resolução pessoal. 

Este ano impus a mim mesma que iria ler, no mínimo, 12 livros, ou seja, um por cada mês do ano. E hoje acabei de ler o primeiro. Ok está aqui uma batota já porque este era o “livro de janeiro”, mas vou esforçar-me para acabar de ler o de fevereiro nos próximos 15 dias que restam ao mês. O escolhido para começar o ano foi o “Mirror, Mirror” da Cara Delevingne achei que este livro - oferecido pela minha Carolina que tanto marcou o meu estágio - era o melhor para começar esta meta. Tem uma história muito interessante sobre quatro adolescentes, os seus problemas diários, a luta de uma adolescente que é lésbica e os problemas das famílias disfuncionais. A escrita é simples, mas muito bem elaborada e cativante, muito cativante mesmo. Engane-se quem pensa que é um livro para os mais novos, pois acho que quem gostar de um bom mistério vai de certeza gostar deste livro.
Depois do primeiro concluído, o livro seguinte já está escolhido e agora é começar a leitura novamente e tornar isto um hábito.

 

DFB16717-3E20-4BA1-8AD8-CB15D28A3AFC.jpeg

Imagem reitrada do Google

Sobre gostar ou não de ler

Eu confesso, não sou uma devoradora de livros, nem tão pouco posso ser considerada apreciadora. Para mim isso é triste. Tenho (ou melhor estou a tentar alcançar) uma profissão que envolve um nível de escrita elevado e, a verdade é que o meu não é. 

Sempre foi o desgoto da minha mãe não me conseguir transmitir o «bichinho» pela leitura. Algumas tentativas ainda deram os seus frutos. Li a saga do Harry Potter, alguns livros da Jodi Piccout e alguns livros sobre moda ou Nova Iorque. A verdade é que é preciso o livro cativar-me muito pela capa ou pelo título para o conseguir ler. 

Ciente que preciso de iniciar um plano de leitura rapidamente na minha vida decidi que tinha de começar a ler o quanto antes. E a vida tem sempre um jeito engraçado de nos fazer por certos planos em prática. Este fim de semana enquanto passeava pelo Chiado reparei numa feira de rua com livros. Depois de ver duas ou três bancas trouxe um novo companheiro para casa e por o meu plano em marcha! O que me cativou? O título: Saudades de Nova Iorque de Pedro Paixão. A senhora que estava a vender esta pechincha - 2€ - garantiu-me que ia gostar. Após o primeiro capítulo lido numa tarde acho que o meu plano está num bom caminho. 

 

Imagem retirada do Pinterest