Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

22 e agora?

Aos 22 anos apercebi-me que a minha vida (re)começa agora. É hora de novas aventuras.

52 semanas | A resposta a este desafio já foi dada

Pois bem, o desafio desta semana passa por revelar as nossas manias e eu já desvendei a minha. A minha maior mania/defeito/virtude é a organização. Já falei aqui num desafio que sou uma pessoa viciada em organização e que durante um período de tempo da minha vida levei isto a um extremo. Hoje felizmente é uma mania mais controlada.

 

804434b090988df0e06af02d4042d2d0.jpg

Imagem retirada do Pinterest

 

52 semanas | Coisas divertidas para fazer nas férias

De volta à normalidade o que significa que sexta é dia de #52 semanas. Pois que o desafio desta semana prentende levar-nos a enumerar coisas divertidas para fazer nas férias e férias é algo que não tenho há algum tempo. Quando finalizei o primeiro ano de mestrado iniciei a minha jornada no mundo do trabalho e desde ai que apenas parei um mês para descansar e me recompor. Não por ser algo planeado, pois não era, mas sim devido às circunstâncias que aconteceram no final de 2017.

Ora do pouco que me lembro dos tempos áureos em que tinha três meses de férias no verão e um mês durante o inverno relembro com saudade todas as viagens que podia planear e executar, da falta de preocupações e horários, dos planos de última hora, etc. Na verdade para mim só o facto de estar de férias já é divertido mesmo que o dia seja passado entre o sofá, a cama e a cozinha.

E vocês?

 

52 semanas.jpg

 

52 semanas | Casais, coisas que me incomodam e tenho pavor e a minha profissão (atualização II)

Hoje é sexta, dia do desafio 52 semanas, mas não na sua programação habitual ainda. Faltam quatro semanas de respostas que "vão sair do forno" agora.

 

Vigésima terceira semana: Coisas que me incomodam

Esta um calor desgraçado e a coisa que mais me incomoda nesta altura são os bichos. Desde que me mudei para Lisboa percebi que esta cidade tem um poder mágico qualquer que atrai bichos. Mal fica o tempo um pouco mais quente que logo surgem melgas, para me encherem com um milhão de empolas; "borboletas", não as giras claro, aquelas chatas que se escondem em qualquer lado à espera do momento certo para bater as suas asinhas diabólicas e, por último, mas não menos irritante uns mini mosquitos, do tamanho de formigas, mas com asas que se instalam às famílias aqui em casa como se também pagassem renda para habitar no meu humilde lar lisboeta. Juro que poucas coisas me incomodam na vida, mas estas três categorias de bichos preenchem o pódio da minha mini lista.

 

Vigésima quarta semana: Casais preferidos

Na minha cabeça surgiram milhares de pontos de interrogação quando pensei na resposta que iria dar a este desafio. Não existe nenhum casal que eu olhe e pense "quero um relacionamento como aquele". Acho que estou numa fase tão intensa de construção de amor próprio que não consigo admirar assim tanto o resto à minha volta. E a verdade é que poderia por aqui um casal famoso qualquer que goste, mas toda a gente tem defeitos numa relação, a diferença é que as pessoas só partilham o bom e daí passamos a idolatrar um casal que se calhar até nem tem um relacionamento assim tão perfeito. E vocês o que acham?

 

Vigésima quinta semana: Tenho pavor de

Vão achar que sou uma pessoa que destesta animais depois deste post, mas tenho pavor de bichos que "rastejam" no geral. Aranhas, cobras, baratas, ratos, etc. Acho que o único que tolero são as pobres e inocentes formigas mesmo. Para além disso morro de medo de alturas. Não tenho explicação para este medo desculpem.

 

Vigésima sexta semana: Se pudesse mudar de profissão seria

Não mudaria. Adoro ser jornalista. Não existe nada que me deixe tão feliz ou me faça sentir tão realizada. Apesar de serem tempos difíceis na profissão que escolhi o que consequentemente me arrastou para outras áreas não abdicava da profissão que escolhi e que pretendo exercer durante a minha vida.

 

Oito semanas reduzidas em duas publicações depois voltamos para a semana com a programação habitual com as coisas divertidas que gosto de fazer nas férias, aguardem.

52 semanas | Séries, humor, defeitos e frigoríficos tudo no mesmo post (atualização)

Depois de tanto tempo longe do blogue e sendo este um desafio semanal deixou aqui um pequeno grande desfalque nas actualizações, mais concretamente oito semanas de atraso. Nem queria acreditar. Para não deixar nenhum desafio sem resposta dividi a atualização em duas partes para não ser um post demasiado extenso. Por isso vamos lá atualizar as primeiras quatro semanas.

 

Semana dezanove: Séries preferidas

Ora bem este desafio vai sendo respondido quase que semanalmente através da rubrica Display Night. No entanto posso dizer que sou uma pessoa que adora ver séries e que consumo muitas, mas muitas mesmo. Para me manter atualizada tenho uma aplicação no telemóvel a TV Time onde estão todas as séries que das três uma: já assisti, estou a assistir ou ainda quero dar uma oportunidade. Se quiserem saber quais são vejam o meu perfil, aqui.

 

Vigésima semana: Fico de mau humor quando

Pois bem todos os santos dias ao acordar. Tenho um péssimo humor matinal e até há pouco tempo achava mesmo ser dona e senhora do pior humor do mundo, entretanto conheci alguém pior que eu o que me fez pensar que afinal sou boa pessoa.

 

Vigésima primeira semana: Piores defeitos

Esta é aquela questão para um milhão dólares que eu nunca sei responder. Dizer os meus defeitos e qualidades ainda é, e espero que não seja a única com este problema, muito complicado. Não sei. Fico sempre uma eternidade a pensar na resposta e acho que nunca cheguei bem a uma conclusão. Mas existe algo que me surge de imediato na cabeça quando penso nisto, mas que ao mesmo tempo não considero um defeito. Passo a explicar. Ora eu sou uma pessoa um pouco obcecada com organização. E ok, muita gente vai considerar isto uma grande virtude e eu própria concordo, pelo menos em certa parte porque esta organização já atingiu níveis extremos. Hoje considero-me uma pessoa mais tranquila neste campo, mas mesmo assim ainda gosto muito de ver tudo organizado e por vezes ainda acho que isto é um defeito.

 

Vigésima segunda semana: No meu frigorífico tem de haver

Agora que é verão fruta. Eu adoro comer fruta: cerejas, morangos, meloa, kiwi, bananas. O meu frigorífico tem sempre fruta, mas sobretudo durante o verão. Já durante o inverno não passo sem chocolates.

 

Sexta feira vão ao ar as quatro semanas que faltam responder para voltarmos à programação semanal habitual.

52 semanas | É uma saudade que não sei lidar

A saudade é uma coisa que pode corroer muito um ser humano. Sinto saudades de muita coisa, por vezes até coisas parvas, mas nada se compara à saudade das minhas avós. Já disse aqui no blogue que 2016 me roubou uma avó que já não estava bem há muitos anos, mas 2017 levou-me uma avó que eu contava ter comigo por muitos e muitos anos ainda. Foi uma das perdas mais duras que já vivi e nunca senti uma dor tão grande. O vazio que a minha avó deixou é incalculável e é um assunto que tento nunca abordar com ninguém. Perder a minha avó foi como perder o meu norte. Foi perder um apoio incondicional e uma das almas mais genuinas que tive o prazer de conhecer. 

Perder a minha avó doeu, dói e sei que nunca vai parar de doer e eu sinto saudades todos os dias mesmo nunca o dizendo. 

 

 

52 semanas | Esta resposta é óbvia!

O desafio desta semana pergunta-nos quem escolheríamos ser caso pudessemos viver a vida de um personagem de um filme/série e, claro, a minha resposta é óbvia. Toda a gente sabe que estudei jornalismo e toda a gente também sabe que sou apaixonada por moda, logo só poderia querer ser a Miranda Priestly em «O Diabo Veste Prada». Na verdade gostava mais do que por um dia, gostava mesmo que aquela fosse a minha vida. Acho que não preciso de grandes justificações porque qualquer jornalista de moda ambiciona chegar ao cargo mais alto possível e se isso for numa das revistas mais conceituadas da área melhor ainda. 

 

Devil-Wears-Prada-e1466785056936.jpg

Imagem retirada do Google 

52 semanas | O primeiro desafio que desisto

Desculpem o começo deste texto, mas puxa não me ocorre N-A-D-A! E quando digo nada não estou simplesmente a ser simpática, estou a falar muito a sério. Estou há dois dias a pensar neste assunto e não me ocorre nada, nada que eu diga que isso não é diversão. Já dei voltas e voltas e nem uma mini ideia do que responder a este desafio. E, por isso, senhoras e senhoras vou fazer algo que ocorre muito poucas vezes na minha vida - visto que um dos meus "defeitos" é ser persistente - e vou - nem acredito que estou a escrever isto - desistir. Não dá, desisto não me ocorre nada que diga "isto não é nada divertido.

Por isso deixo-vos com o desafio de me contarem vocês algo que não consifersam diversão.

 

52 semanas.jpg

Imagem criada pela Fátima do blogue Porque Eu Posso.

52 semanas | A conectividade constante

O desafio desta semana é mais uma pergunta do que um desafio em si: O que há de pior no mundo virtual?

E isto deixa muito espaço para pensar porque toda a gente sabe que a internet não é só coisas boas, mas até que ponto é que conseguimos perceber o pior do mundo virtual?! Quando pensei nisto algo surgiu de imediato na minha cabeça: conetividade. E se o mundo virtual e a internet vieram ajudar a diminuir a distância quando as pessoas estão longe também veio criar distância quando se está com as pessoas. Eu contra mim falo, mas é raro os dias em que consigo estar mais de 20 minutos sem estar a olhar para o telemóvel. Aliás no início do ano disse que queria fazer um detox das redes sociais e foi uma boa experiência, durante um mês ou dois. Mas depois sentia sempre que estava a "perder" algo, não sei explicar bem o que. No fundo acho que hoje está tudo demasiado "ocupado" em estar constantemente ligado ao ponto de se esquecer do resto do mundo. 

Desconectar-se é necessário também.