Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

22 e agora?

Aos 22 anos apercebi-me que a minha vida (re)começa agora. É hora de novas aventuras.

Hora de mudar

Sempre soube que a vida era feita de capítulos, de mudanças. Aprendi isso (muito) cedo. Aos seis anos pediram-me que mudasse de cidade. Prometeram que iria ser uma aventura. Aos seis fiz a primeira mudança "radical" na minha vida. A vida nunca mais foi a mesma. Os domingos já não eram sinal de almoço em casa da avó. A escola já não tinha os mesmos amigos. Os caminhos já não se faziam a pé para todo o lado. A neve já não fazia parte do natal. A minha Covilhã, a minha Cidade Neve deixou de ser a minha casa.

A Invicta acolheu-me de braços abertos e transformou-se em casa no sentido literal da palavra. Ela viu as minhas maiores derrotas e vitórias. Foi ela que me obrigou a crescer. Mas também foi ela que me transformou na mulher com garra do norte. Nunca pensei voltar a mudar. Mas a vida trocou-me as voltas e mandou-me de volta para a cidade que me viu nascer. A Covilhã acolheu-me para os melhores anos da minha vida. Hoje olho para trás e penso que não podia ter escolhido melhor sítio para a minha aventura universitária! Foram quatro anos de loucuras, amores e desamores, de noites infinitas, de amigos para a vida. Uma cidade com histórias infinitas em todos os cantos. Agora irei mudar-me novamente. Nunca pensei chamar casa a esta cidade, que para dizer a verdade nunca gostei. Mas, no fundo, sempre soube que uma das voltas da vida ia passar por aqui. Lisboa vais escrever o início daquele que espero ser o melhor capítulo da minha vida: a minha carreira. Só espero coisas boas de ti "minha" Menina e Moça.

6 comentários

Comentar